sábado, 28 de agosto de 2010

Um "até" pra vida inteira


"A morte suga, a vontade se destrói. E por mais que você lute, nada fica tão fora do lugar quanto já está. Nada muda, o mundo anda parado por que ninguém quer movimentar." Era como ela via tudo.

Depois de tanto tempo levando a mesma vida, ela se permitia afirmar qualquer coisa. Mesmo estando errada, a palavra dela era a certa. Nada valia mais do que a ponta do seu próprio nariz. Porém, pra tudo existe um "até", e o dela... Era ele.

Não importa sua cor, suas orelhas ou o modo que ele sorri. Foram os olhos que mostraram a ela, quem ele realmente é. E é como um diamante bruto, que está se auto-modelando aos poucos, somente para ela. Depois de dor e desencontros, um novo alguém surgiu. E se eu te contar que esse novo, era velho você não vai acreditar em mim.

O tempo é tão relapso, que definir o início de algo abstrato se torna cada vez mais algo impossível. Mas são as ondas de sentimentos que o fazem parar e estar com ele era como sortear cada movimento em caixinhas de papel. Uma variação surpresa que um dia já até causou coloridas borboletas no estômago. É assim o amor?

6 comentários:

Bell Souza disse...

Obrigada! e fiquei mega feliz por ter te inspirado. tem alguns dias que eu postei aquele textos e meus seguidores nem se deram ao trabalho de ir ler. Obrigada mesmo e seu nome é lindo!

Nuvem De Amor disse...

Ooi,adorei seu blog *o*

visita ?
http://nuvem-de-amor.blogspot.com/

bjos*

Dryka Sales disse...

aah, que pena, espero que volte!

Jeniffer Yara disse...

Talvez seja assim o seu amor! *.*

Beijos!

Fuve disse...

tem um selo pra você no meu blog. =D

Marcos de Sousa disse...

Você escreve de forma encantadora... Estou me rendendo cada vez mais aos seus textos.
Respondendo a pergunta, talvez o amor seja assim, talvez não... Depende de quem o sente!

www.flickr.com